Mais “garantias” e mais “promessas” para adiar o que já deveria ter sido feito.

Aos Trabalhadores Não Docentes da Rede Pública do Ministério da Educação